Análise de tendência das distribuições Linux

Você pode estar se perguntando o que seria essa análise de tendência. Vou explicar: o Google possui uma ferramenta chamada Tendências. Com ela você consegue verificar a quantidade de vezes que um determinado termo foi buscado no Google. Usando essa ferramenta com os nomes das distribuições Linux, podemos checar como anda o interesse do mundo quanto a essas distribuições. Pegamos as distros Arch Linux, Debian, Ubuntu, Elementary OS, Fedora, Mageia, Linux Mint e OpenSuse. Veja agora uma previsão do que pode acontecer com cada uma delas segundo a tendência das buscas das pessoas por essas distros.

Arch

Vamos começar pela letra A? Vejamos o gráfico do Arch Linux. Olhando bem para esse gráfico, percebemos que há um crescimento contínuo porém lento do interesse das pessoas pelo Arch. Acreditamos que esse crescimento lento seja causado por um mito de que o Arch é complicado de se utilizar. Pelo contrário, o Arch é uma distro que depois de configurada adequadamente vai te dar muito menos trabalho de manutenção. Se você ainda não experimentou o Arch, experimente que você vai se surpreender positivamente. O gráfico abaixo mostra isso.

tendência arch

Debian

Agora, o vovô Debian tem exatamente o oposto do Arch. Com o tempo foi perdendo popularidade mas não a importância. Isso se dá devido ao crescimento da quantidade de distros derivadas do Debian. As pessoas não precisam usar o próprio Debian para usar o Debian, entendeu? Basta instalar o Mint ou Ubuntu que as pessoas já estarão se beneficiando das propriedades do Debian. Com isso, diminuiu o interesse pelo Debian puro. E no futuro esse cenário parece não mudar.

tendencia debian

Fedora

O Fedora é a cobaia da Red Hat. E por ser cobaia sempre trás as mais recentes novidades do software livre. São tantas novidades que elas acabam por afastar usuários novatos que muitas vezes não possuem conhecimento técnico para lidar com elas. Com isso, o tempo foi se encarregando de afastar os usuários do Fedora. Vemos no gráfico que há um declínio acentuado desde 2005, ano em que a distribuição atingiu seu ápice de popularidade. O futuro parece ser esse mesmo para o Fedora. Infelizmente a Red Hat não parece se importar com a distro.

tendência fedora

Mageia

Falar do Mageia é muito complicado. O Mageia veio do falecido Mandriva, que era uma junção do Mandrake com o Conectiva, ambos também falecidos. E até hoje o Mageia tá patinando por causa dessa crise de identidade. Ninguém sabe quem lidera, se vai haver dinheiro pro próximo mês, qual a missão do projeto, em resumo: tá um samba do crioulo doido, tão vendendo o almoço pra comprar a janta. E isso se reflete no gráfico. Vemos que há uma indefinição. Não há tendência de queda ou subida. O futuro dessa distro ninguém sabe. Você arrisca?

tendência mageia

OpenSUSE

O OpenSUSE é tipo o Fedora, só que patrocinado pela Novell e não pela Red Hat. Essa distro tem muita influência na Europa mas na América Latina nunca foi muito popular. Possui uma organização muito forte. Suporta várias tecnologias, línguas e todo tipo de cliente. Por conta disso, muitas empresas são clientes e parceiros da Novell. Inclusive a Microsoft. Por conta desse foco empresarial, o OpenSUSE não chama muito a atenção do usuário doméstico. E isso se reflete em sua popularidade. Vemos no gráfico que seu futuro parece ser exatamente o mesmo do Fedora. Compare os dois gráficos.

tendência opensuse

Ubuntu

Agora sim. Chegou a hora. Deixamos o melhor para o final. A galinha dos ovos de ouro: Ubuntu. Distribuição Linux mais popular de todos os tempos, o Ubuntu alcançou marcas que nenhuma distro conseguiu. Arrebanhou muitos usuários de outras distros e também da Microsoft. Alcançou tanto sucesso que a Canonical, empresa responsável pela sua gestão, pirou o cabeção. Começou a querer colocar a carroça na frente dos burros e dar passos maiores que a própria perna. Com isso, tropeçou nos próprios devaneios. Quis fazer televisão, celular, trocou o gestor de janelas, ocultou o nome Linux pra esconder suas origens e no fim, pagou o preço por tudo isso. Vemos no gráfico que o Ubuntu perde popularidade gradativamente ao longo dos anos. O futuro? Bem, o futuro só depende da própria Canonical. Força o Ubuntu ainda tem por causa de sua comunidade muito fanboy engajada. Precisa apenas retornar às suas origens. Retornar ao pensamento que fez com que muitas pessoas apostassem no Ubuntu: Linux para seres humanos.

tendência ubuntu

Linux Mint

E agora chegamos ao topo. Derivada do Ubuntu, o Linux Mint é hoje a distribuição top 1 do DistroWatch, o “ranking” das distribuições Linux. Depois de muitos anos no topo, o Ubuntu foi desbancado em 2012 pelo Linux Mint. Seu projeto inicial era prover tudo aquilo que faltava ao Ubuntu. Codecs e plugins nativos, Java, suporte MP3, e tantas outras facilidades que não eram padrão no Ubuntu. Depois de um longo e tenebroso trabalho da comunidade Mint, as pessoas foram dando créditos a essa distro. Percebiam que a cada nova versão surgia um distro mais robusta e completa. Com as sucessivas mudanças no Ubuntu e o desagrado de muitos usuários, os mesmos foram experimentando o Mint e gostando. E tudo aconteceu naturalmente. Hoje o Mint atingiu seu teto de popularidade mas o futuro não parece promissor. Como em toda curva de inovação, há a fase do declínio. Vemos no gráfico que o Linux Mint começa a apresentar sinais de exaustão. Precisa reverter esse quadro com inovação constante. Porém sem uma empresa por detrás para fomentar essa inovação, a tarefa se torna muito difícil.

tendência mint

Elementary OS

E agora para terminar, o que muitos apostam como o futuro das distros Linux. Elementary OS é uma distro muito nova porém muito inovadora. Surgiu baseada no conceito e influência dos sistemas operacionais da Apple. O Elementary OS possui uma preocupação com o design, o visual e o refinamento tentando manter a rapidez e fluidez dos recursos do sistema. Para isso, buscou inovar quando optou pela linguagem Vala e softwares compatíveis com ela. Um dos pontos fortes dessa distro é ser baseada no Ubuntu. Com isso, se aproveita do conhecimento que as pessoas já possuem. Em resumo, o Elementary busca ser o somatório das qualidades do Ubuntu com o Linux Mint mais o design dos sistemas da Apple. Ou seja, tudo o que muitos usuários do Linux sonhavam. Quanto ao seu gráfico, ainda é muito cedo pra falar. Conseguiu alcançar a nota máxima (100) após o lançamento de sua versão Final. Veremos o que irá acontecer daqui pra frente.

tendência elementary

Helbert Rocha

Business & Linux Admin | Digital Mkter | Live in Rio | Love Jesus
Google+

  • Eduardo Barbosa
    Firefox 26.0 Firefox 26.0 no GNU/Linux x64 GNU/Linux x64

    Muito bacana a análise.

    Gostei de ver que o Arch Linux vem em uma crescente. Acho a distribuição fantástica.

    Não esperava ver o Debian com tão baixa popularidade, mesmo sabendo que quem usa Ubuntu, Mint, Elementary, …, está usando Debian por trás.

  • Firefox 27.0 Firefox 27.0 no Windows 7 Windows 7

    Amei a análise! Pena que o ubuntu está decaindo,ele foi a porta da liberdade para muitas pessoas(que usavam Windows ),mas ao colocarem o desktop unity tudo começou a mudar,1º ele é pesado e chegar a dar erro em alguns pcs mesmo modernos,2º ele trava demais e se não atualiza aí o bicho pega! 3º O ubuntu é incompleto ele não vem com um player de vídeo e áudio,como uma pessoa recém chegada irá reagir? Note que os novatos esperam as coisas prontas pois,eles ainda não estão habilitadas a trabalhar com algo que lhe parece estranho!

    Desejo que a canonical reconstrua o desktop unity,torne ele mais leve e funcional e é claro compatível com as novas tendências tecnológicas,aí o ubuntu irá reassumir o seu devido lugar que o número 1

  • Firefox 34.0 Firefox 34.0 no Ubuntu x64 Ubuntu x64

    Bem legal, mas as imagens vieram de um computador com Windows, devido ao ClearType bem característico.