Como criar o hábito de usar Linux

Estudos científicos provam que no nosso cérebro há duas regiões para o tratamento de informações e ações. Uma zona de execução de ações conscientes e outra de ações inconscientes. Toda ação começa na zona de ações conscientes até que o cérebro a entenda e a pratique. Depois são migradas para a zona de ações inconscientes, onde não há mais a necessidade de ficar prestando atenção em cada movimento, uma vez que eles já foram internalizados. Assim, o cérebro libera parte dele para a execução de outras novas tarefas. Vamos ver como isso tudo se aplica aos novos usuários de Linux.

Cérebro

Para modificar um comportamento, melhorar uma habilidade ou modificar ou formar um novo hábito, necessitamos manter acesa a chama da motivação e persistir praticando por um período suficiente até que tudo esteja consolidado e o objetivo comece a aparecer espontaneamente, tanto no corpo quanto na mente. Alguém que acorda todas as manhãs, bebe um copo de café e acende um cigarro, nessa ordem, todas as manhãs, tem esse padrão construído no seu cérebro, na forma de vias sinápticas. Mas qualquer padrão somente vai ser consolidado após a obtenção de uma recompensa. Nosso cérebro trabalha em cima do sistema de recompensas. Nesse aspecto somos muito parecidos com os macacos e os cachorrinhos adestrados. Se conseguimos um prazer obtido através de uma recompensa, há grandes chances de nos tornarmos “viciados” e criarmos um novo hábito. Por isso é tão difícil um fumante largar o fumo, um obeso parar de comer.

A Neurociência recomenda que façamos uma análise do quão compulsivo é o hábito destrutivo e o quão prazeroso é a inclusão do novo hábito construtivo que se deseja implantar. Para o nosso caso aqui, o hábito de usar Linux é o novo hábito construtivo à medida que reconhecemos que o hábito de usar qualquer outro sistema operacional é destrutivo sob o ponto de vista técnico de liberdade de escolhas, segurança, robustez, reconhecimento do mercado, diferencial competitivo, entre outros. Esses fatores devem ser os fatores motivacionais de qualquer iniciante no mundo Linux.

hábito formar

Hábitos

No processo de construção de novos hábitos, os primeiros dias fazem a maior diferença. Então vale a pena tentar ser especialmente diligente no início do processo. Três a quatro semanas é o tempo que você precisa para tornar um hábito automático. Para levar essa ação da zona consciente para a zona inconsciente. Pratique diariamente porque atividades que você faz uma vez a cada alguns dias são muito mais complicadas de se tornar um hábito. Não tente mudar completamente a sua vida em um dia. É mais fácil permanecer motivado se você obtém uma recompensa, mesmo que pequena, a cada dia. Encontre alguém que vai estar junto com você para mantê-lo motivado se você sentir vontade de desistir. Temos diversos fóruns de Linux, redes sociais e blogs que podem te ajudar pois todos estamos aprendendo Linux todos os dias. A sua dúvida sanada hoje pode ser o meu aprendizado amanhã. Agora, o mais importante de tudo é reestruturar o seu ambiente para que ele não o tente nos primeiros trinta dias. Remova as tentações da sua casa. Jogue fora a droga, jogue fora aquilo que pode te levar até o antigo hábito, assim você não terá que lutar contra ele depois.

Mas nem tudo é sangue, suor e lágrimas. Para amenizar a dor dos primeiros dias, passe mais tempo com pessoas que modelam os hábitos que você deseja espelhar. Um estudo recente descobriu que ter um amigo obeso aumenta a probabilidade de que você venha também a se tornar um. Use também o exercício da visualização. Visualize-se realizando o mau hábito. Em seguida, visualize-se afastando o mau hábito e realizando o novo hábito. Por fim, acabe com essa seqüência com uma imagem de si mesmo em um estado altamente positivo. Veja-se pegando um cigarro, colocando-o para baixo e tirando os dedos. Finalmente, visualize-se correndo e respirando livre. Qualquer cigarro nem de perto se compara com um sistema operacional privado, tal como o Windows ou o Mac OS. Mas abandoná-los e adotar o Linux em sua vida também vai fazer com que você corra e respire livremente.

Helbert Rocha

Business & Linux Admin | Digital Mkter | Live in Rio | Love Jesus
Google+

  • automacao email marketing
    Google Chrome 35.0.1916.114 Google Chrome 35.0.1916.114 no Windows 7 Windows 7

    Muito bom !

  • José Stélio Malcher Junior
    Firefox 29.0 Firefox 29.0 no Ubuntu x64 Ubuntu x64

    Realmente é por ai mesmo… atualmente uso Ubuntu 100% do meu tempo. Cheguei a usar so as vezes na maquina virtual… ou no dualboot.
    Comecei a fazer e a procurar a (Re)Aprender a fazer minhas tarefas com direto com ele. 1 més depois… quado pego um Windows… fico procurando barra lateral, “fechar janela” na esquerda… heheheheheh!

  • Emanuel
    Unknown Unknown no Unknown Unknown

    Mas isto é para linux ou é para hábitos de vida?

    MeuPinguim responde: As duas coisas. Linux é vida. xD

  • Robson viana xavier
    Unknown Unknown no Unknown Unknown

    Muito bom seu artigo! Atuamente tenho linux mint e windows 8.1 no computador e quantidade de vezes que uso o windows e´ bem raramente.

    • Leandro Jacomini
      Unknown Unknown no Unknown Unknown

      Eu idem. Aliás, só uso o Windows quando quero jogar Cabal. Não consegui fazer funfar no Mint ainda…

  • Fernando de Sousa
    Unknown Unknown no Unknown Unknown

    Excelente texto! Hoje em dia estou com Linux/Mint mas ainda tenho que ir no Windows pra fazer uma operação que ainda não consegui resolver no Linux (estou trabalhando nisso). Realmente, tudo que fazia no Win estou fazendo no Linux.