“Linux” ou “GNU/Linux”? Você é livre para escolher

A polêmica a respeito da nomeação GNU/Linux nunca foi um consenso entre as comunidades de Software Livre. A controvérsia é sobre um sistema operacional de software composto por peças diferentes. As mais proeminentes dessas peças são a Toolkit GNU e o kernel Linux. A questão por trás deste debate é se o sistema operacional em questão deveria ser chamado de “Linux” ou de “GNU/Linux”. O Projeto GNU merece o crédito pelo sucesso deste sistema operacional? Há quem diga que sim e há quem diga que não. Cada lado com seus motivos. E não há ninguém errado nesse debate. Há sim uma comunidade unida que sabe que qual for a nomeação dada, o Linux ou o GNU/Linux é o que deve ser exaltado acima de qualquer coisa.

O Projeto GNU merece o crédito pelo sucesso do Linux?

Quem acha que sim, tem como argumento o fato do sistema ter começado com o projeto GNU. Linux é apenas o kernel do GNU/Linux e apenas, aproximadamente, 1% de todo o sistema. Foi adicionado após o GNU ter sido desenvolvido e chamar o sistema de “Linux” excluiria de crédito o projeto GNU, que fez a maior parte do trabalho para criá-lo.
Quem acha que não, tem como argumento o fato do Linux não ser parte do projeto GNU. Ele nunca foi associado com o GNU, e é ele o próprio sistema operacional. O sistema Linux utiliza peças do kit de ferramentas GNU, o que não é um sistema operacional e não merece o crédito que ele está tentando dar a si mesmo.
Linus Torvalds disse no documentário Revolution OS, quando perguntado se o nome GNU/Linux se justifica:

Bem, eu acho que é justo, mas ela se justifica se você realmente fizer uma distribuição de GNU/Linux… da mesma forma que eu acho que o “Red Hat Linux” está bem, ou “SuSE Linux” ou “Debian Linux”, porque se você realmente fizer a sua própria distribuição Linux, você tem que dar o nome da coisa, mas chamar Linux em geral de “GNU/Linux” eu acho que é apenas ridículo.

Já Richard Stallman recomenda pronunciar explicitamente GNU/Linux separado, a fim de evitar a sugestão equivocada de que o kernel do Linux em si é um pacote GNU. Com isso, o Linux Journal especula que a defesa de Stallman do nome combinado decorre da frustração que “Linus tem a glória pelo que [Stallman] queria fazer”.

Linux soa melhor, com certeza

Mas isso tudo é uma bobagem. O kernel Linux é o coração e a alma de qualquer distribuição Linux. Se não fosse pelo kernel Linux, não haveria nenhum sistema operacional GNU. Agora, com tudo isso dito, certamente a contribuição do GNU merece respeito pelo que eles fizeram, porque foi fundamental para a construção do sistema operacional Linux. Poderíamos simplesmente inverter o argumento e chamar o sistema operacional de GNU ao invés de Linux. No entanto, Linux sai da língua melhor.

Helbert Rocha

Business & Linux Admin | Digital Mkter | Live in Rio | Love Jesus
Google+