Linux sai ganhando com o caso Oracle/Sun

Após a Oracle ter comprado a Sun, uma boa parte da comunidade open source sabia que a Oracle iria acabar com o MySQL e deixar o OpenOffice na estante ganhando poeira. Isso porque todos sabem que a Oracle só se preocupa em ganhar dinheiro. E mesmo assim, mal e porcamente. Assim, a compra da Sun pela Oracle nada mais é do que uma guerra para ter o Java. E com isso, quem pagaria o pato seria o MySQL e o OpenOffice porque estes já estavam com a Sun quando ela foi comprada pela Oracle. Para agravar esta situação, houveram também ameaças de que a Oracle pararia o financiamento do OpenOffice e dedicaria esse capital para produtos que ela achava que poderia trazer melhor retorno.

Nasce o Libre Office

Felizmente, um grupo através da fundação criada pela comunidade OpenOffice.org foi formado com o único propósito de construir e continuar com a evolução da suíte de escritório de código aberto. Este “fork” do OpenOffice foi chamado de Libre Office e promete retomar o trabalho de onde parou o OpenOffice 3.

Mas o que exatamente significa isso para a comunidade open source? O Libre Office é a melhor coisa que poderia ter acontecido com o OpenOffice. Por quê? Porque o desenvolvimento do OpenOffice começou a estagnar após a versão 3.0. Com o Libre Office livre das obrigações de qualquer empresa, a suíte de escritório irá se desenvolver mais rapidamente e vai estar mais em sintonia com o que os usuários querem e precisam. Ponto para o Linux.

Embora muitos podem argumentar sobre o fim do financiamento corporativo no Libre Office, como tantos outros projetos de código aberto, o Libre Office irá crescer sob o cuidadoso desenvolvimento da comunidade. Pois ela é e sempre foi a opção mais adequada para desenvolver softwares de fonte aberta.

Helbert Rocha

Business & Linux Admin | Digital Mkter | Live in Rio | Love Jesus
Google+