Linux, software pago e uma pitada de falsidade

Nos últimos dias temos visto que a Canonical está tentando incentivar os desenvolvedores a criarem software. Isso tudo leva a crer que será feito em troca de pagamento visto que a Canonical já deixou muito claro que segue a linha de modelo de negócio da Apple. A ideia de trazer mais softwares é certamente boa, mas fazer os usuários pagarem alguns dólares certamente é mudar o estilo que sempre marcou o Linux porque esses usuários usam software livre há anos.

Mas é livre ou proprietário? Pago ou gratuito?

O GNU/Linux nasceu para ser livre, disponível para todos e gratuito. O problema é que hoje em dia poucos de nós usam um sistema operacional completamente livre. Na verdade, a maioria de nós usa drivers proprietários para placas gráficas, plugins para a visualização de conteúdos multimídia, softwares como o Skype, etc. Tudo isso significa que o GNU/Linux é usado mais de acordo com a conveniência e funcionalidade na visão do usuário do que com questões ideológicas como a preocupação com licenças.

Os custos de desenvolvimento de software existem e são uma verdade inegável. Mas não vamos esquecer que o Linux é feito por uma grande maioria de desenvolvedores trabalhando de graça só porque eles acreditam em um projeto. Então por que não receberem também? Alguns sugerem cobrar uma taxa de distribuição. É uma boa ideia, mas quem vai comprar? O mundo Linux está lutando todos os dias contra outro sistema operacional “gratuito” chamado Microsoft Windows porque para a grande maioria dos usuários do Windows (domésticos) ele é gratuito e adquirido facilmente na internet por meios ilegais.

Pessoas que compram o Windows são as empresas. Propor uma cobrança de software livre não vai ser a solução para competir com o software proprietário crackeado. A solução é manter a qualidade do software livre como tem sido até agora e tentar fazer com que as pessoas mudem seu estilo de vida (que é muito difícil). Podemos fazê-lo se unindo para combater a pirataria. Este sim é o mal que faz com que todo o sistema proprietário não seja abalado porque existe uma coexistência pacífica entre inimigos que precisam um do outro para sobreviver. É como o Batman que precisa do Coringa, embora o Batman diga que o Coringa é um inimigo e que ele Batman toma todas as medidas para acabar com seu inimigo. Mas isso nunca acontece e você assiste a tudo isso. Alguma solução?

Helbert Rocha

Business & Linux Admin | Digital Mkter | Live in Rio | Love Jesus
Google+