Linux Store: agora o jogo pode mudar

Há dias que fiquei tentado a escrever sobre isso. Saíram recentemente umas notícias sobre uma possível App Store para o Linux. Mas o que seria isso? Confira nesse artigo especialmente preparado pelo MeuPinguim o que pode vir a ser um divisor de águas no mundo Linux. Saiba tudo sobre o que essa melhoria poderá trazer a todos os usuários do Linux e seus benefícios.

Linux Store

Vamos logo ao fato em si. As últimas reuniões realizadas entre as comunidades RedHat, Fedora, Debian, Ubuntu, OpenSUSE, Mandriva e Mageia resultaram em um acordo informal para uma arquitetura comum visando um aplicativo instalador. Ter um instalador comum e, finalmente, uma loja de aplicativos universal ajuda a atrair novos usuários e desenvolvedores para o Linux. Isso atenuaria a fragmentação do Linux no mercado de desktops e aliviaria a dor de lidar com a complexidade da maioria dos gerentes de pacotes. No entanto, muitas outras tentativas de padrões unificados entre as comunidades Linux terminaram em fracasso.

Os desenvolvedores da Red Hat, Fedora, Debian, Ubuntu (Canonical), OpenSUSE (Novell), Mandriva e Mageia também concordaram que eles vão trabalhar juntos, nos próximos meses, para trazer isso para todas as distribuições. Este super produtivo encontro resultou em uma possível Linux Store, tal como nos moldes da Apple Store. Tudo isso porque os gerenciadores de pacotes atuais expõem de forma demasiada uma complexidade para os usuários finais. Os usuários normais não se preocupam com dependências, bibliotecas e outros componentes internos. Mas o usuário se preocupa com coisas como imagens, textos de descrição, classificação, tags, comentários, recomendação de amigos e outras características que os gerenciadores de pacotes atuais não oferecem.

Do ponto de vista do desenvolvedor do aplicativo, um instalador com uma API em comum e, talvez, uma loja de aplicativos unificada, farão os aplicativos muito mais fáceis de serem encontrados em todas as principais distribuições Linux. “Todas as distribuições estão interessadas neste tema específico e a tendência natural é ter todos trabalhando em uma solução diferente, o que traria resultados mais lentos e mais pobres. Compartilhando o esforço, vamos conseguir mais.” – afirma Vincent Untz, gerente de desenvolvimento do Gnome e membro da comunidade OpenSuse. Agora, é esperar pra ver.

Helbert Rocha

Business & Linux Admin | Digital Mkter | Live in Rio | Love Jesus
Google+