Malware no Linux: quase um mito

Todo mês ouvimos uma notícia sobre a descoberta de um novo malware no Linux. Mas afinal, o Linux realmente é imune a vírus ou não? Você provavelmente já ouviu que “Linux não tem vírus” mais de uma vez, mas isso é verdade? A resposta é: quase.

Existem algumas dezenas de vírus existentes para Linux (em comparação com cerca de 200.000 no Windows) mas a maioria deles estão mortos agora. Então na realidade pode haver um ou dois vírus ativos para Linux enquanto que no Windows há mais do que qualquer um pode contar. Por quê? Bem, existem algumas razões para isso, e a resposta mais citada pelos usuários do Windows é que o Linux possui tão poucos usuários que ninguém se importa em fabricar um vírus para ele. Bobagem. A verdade é que:

1. Comparativamente ao Windows, é extremamente difícil fabricar um vírus para Linux.
2. A estrutura de segurança do Linux faz com que seja muito mais complicado para os usuários instalarem um vírus no Linux.
3. Os vírus são desmantelados e passam a fazer parte do Kernel, significando que dos cinquenta e poucos vírus já fabricados para o Linux, apenas um ou dois estão ainda ativos.

Antes de entrarmos nesses detalhes, vamos dar uma olhada em como está errado o argumento de que o Linux tem poucos vírus porque ninguém se importa de fabricar um pra ele. Pra começar, a base de máquinas com Linux é pequena comparada com o Windows (sem contar o Android) mas mesmo assim é grande o suficiente para contabilizar milhões de computadores. Enquanto o Windows possui uma grande base de usuários, a maioria desses computadores são as chamadas máquinas clientes, máquinas de pessoas rodando planilhas, assistindo ao YouTube e enviando emails. Já o Linux possui em sua base de usuários diversas máquinas que são servidores de alto desempenho, coisas como frotas de submarinos nucleares dos EUA e bancos de dados da NSA. Portanto, pensando como uma pessoa mal intencionada, infectar uma máquina com Linux é como roubar a galinha dos ovos de ouro. Se hackear o Windows é o equivalente virtual a roubar um posto de gasolina, hackear o Linux é como invadir um banco, e por alguma razão quase ninguém parece ser capaz de fazer isso.

virus malware linux

A verdade é que é muito mais difícil infectar o Linux com um vírus porque a sua arquitetura não é muito amigável para ele. Por outro lado, fabricar um vírus para Windows é muito fácil. Basta abrir um script e você tem um vírus para Windows com poder de infectar muitas máquinas em cinco minutos. O fato de que os executáveis não podem rodar no Linux sem que o usuário insira a senha de administrador, e o fato de que quase todos os aplicativos podem ser encontrados no repositório oficial (logo, todos eles já foram verificados e aprovados), é muito improvável que você vá instalar um vírus no seu sistema Linux. Não é por acaso que a Apple criou a Apple Store e toda uma política rígida (guidelines), e hoje a Microsoft estuda a criação de um repositório para o Windows. Foram medidas criadas pelo Linux que dificultam e muito a instalação de um malware por parte do usuário final.

Hoje a Wikipedia lista apenas cinquenta e poucos vírus e malwares conhecidos para Linux, todos já inofensivos. Mas em algum lugar pode haver um ou dois ainda ativos. Isso significa que você deve instalar um antivírus no Linux? Não! Mas se você estiver rodando um servidor Linux, então instalar um antivírus pode ser um boa ideia. Até para ter certeza de que você não vai ajudar a disseminar um vírus para Windows através da sua máquina com Linux, tente instalar o ClamAV e grandes são as chances de que as únicas ameaças que você encontre sejam alguns arquivos com extensão .EXE que não rodam no Linux de qualquer forma.

Helbert Rocha

Business & Linux Admin | Digital Mkter | Live in Rio | Love Jesus
Google+

  • Raul
    Vivaldi 1.0.94.2 Vivaldi 1.0.94.2 no GNU/Linux x64 GNU/Linux x64

    Achei muito interessante esta postagem. Todos dizem por aí que o Linux não tem vírus porque ninguém usa, mas a verdade é esta: é difícil criar vírus pra este sistema.

    O Linux desde sempre usou repositórios e as pessoas o criticavam. Hoje todos Microsoft e Apple estão implantando isso em seus sitemas.

    Linux é inovação. É um sistema aberto a desenvolvimento acompanhado de segurança e estabilidade.

    Vale a pena usá-lo.

    Fique com Deus!

  • Marcel
    Chromium 40.0.2214.94 Chromium 40.0.2214.94 no Ubuntu x64 Ubuntu x64

    Além das questões já mencionadas, tem o fato do código ser aberto. Como qualquer pessoa (com conhecimentos) pode ter acesso ao fonte, existe uma gama maior de desenvolvedores ao redor do mundo que visualizam o que ocorre dentro das Distros e do próprio Kernel em comparação com o Windows ou a plataforma MAC.

    MeuPinguim responde: Sim… Bem lembrado. Obrigado! Abraço!

  • Anderson
    Firefox 35.0 Firefox 35.0 no Ubuntu Ubuntu

    Virus pra Linux é tão dificil como ganhar na loteria; mas há louco pra tudo no mundo e eu já ganhei duas vezes na loteria(lotofácil); de qualquer forma é só manter o Linux atualizado e pronto! 😉

  • Tássio
    Chromium 41.0.2272.76 Chromium 41.0.2272.76 no Ubuntu x64 Ubuntu x64

    O vírus do Linux está no “usuário avançado de Windows” como citado em outra matéria, que pode mexer em algum arquivo de configuração por simplesmente copiar e colar comandos das páginas de fórum e acabar estragando a arquitetura dos programas do Linux, e na próxima reinicialização do sistema, se deparar com vários códigos de erro invés do esperado Startx corriqueiro… ahahahah…

  • Melo
    Safari 7.0.3 Safari 7.0.3 no Mac OS X  10.9.3 Mac OS X 10.9.3

    No Linux virús é bem raro ou quase não tem.Olha que já entrei em cada Site suspeito,mas nunca peguei nenhum virus.