Método mais eficaz para matar um processo no Linux

Olá. No sistema Linux existem diversos meios para se chegar ao mesmo fim. Quando você usuário estiver em dificuldades com alguma coisa, procurem meios diversos para conseguir seu objetivo. Essa é uma dica que muitos desconhecem pois não estão acostumados com a filosofia de um sistema aberto e que não limita as suas possibilidades. Use esse método para fechar ou matar um processo que persiste em não largar o sistema incapacitando outro aplicativo de abrir. Esse método é através do terminal, mas não se sinta intimidado. Pratique pequenos passos no terminal e verás que ele é muito útil.

Método

Antes de começar, vamos a algumas considerações. Utilizaremos dois comandos: “ps -aux” e “kill -9”. O “ps -aux” te mostrará todos os processos abertos no sistema incluindo os inicializados durante o boot. Já o “kill -9” irá fechar na marra o processo. Então, chega de falar e vamos agir. No terminal, dê o comando abaixo para listar todos os processos.

$ ps -aux

Fazendo isso, aparecerá várias linhas. Na segunda coluna, há um número de PID para cada processo. Anote o número PID do processo que você quer matar. No exemplo, quero fechar o Firefox porque ele está com uma instabilidade. Seu número PID é 2896. Feito isso, digito no terminal o comando para fechar o processo número 2896, que é o Firefox.

$ kill -9 2896

Prontinho!! Firefox morto.

Atualização em 22/06/2010: Um comando melhor que o ‘ps -aux’ é o ‘ps -e’.

Helbert Rocha

Business & Linux Admin | Digital Mkter | Live in Rio | Love Jesus
Google+

  • Google Chrome 4.0.249.43 Google Chrome 4.0.249.43 no GNU/Linux GNU/Linux

    Muito bom!

    Se me permite, deixo aqui outra dica:

    Tem também o xkill que é gráfico e serve para matar aquelas janelas que travam e insistem em não fechar.

    Basta teclar “alt + f2” (no gnome), digitar xkill e teclar enter. Depois é só clicar na janela travada pra mandar ela pro espaço.

  • Nícholas André
    Firefox 3.5.7 Firefox 3.5.7 no Ubuntu 9.10 Ubuntu 9.10

    Eu não gosto muito do xkill pois as vezes ele feixa a janela mais deixa o processo em ‘defunct’, sempre uso esse método mesmo para matar os processos teimosos na minha modéstia máquina rsrs

    Blog muito bom, parabéns!

    Abraços

  • Gean Kleber
    Google Chrome 5.0.375.70 Google Chrome 5.0.375.70 no GNU/Linux GNU/Linux

    eu uso

    $ ps -aux | grep firefox

    Daí ele lista só os processos que possuem a palavra firefox

  • Anderson
    Google Chrome 18.0.1003.0 Google Chrome 18.0.1003.0 no Windows 7 x64 Edition Windows 7 x64 Edition

    Estão de parabéns, blog muito bom para tirar dúvidas e aprender, valeu galera e obrigadoooo !!!

  • Google Chrome 25.0.1364.99 Google Chrome 25.0.1364.99 no Mac OS X  10.6.8 Mac OS X 10.6.8

    kill -9 deve ser usado em último caso.

    Este comando é extremamente poderoso e perigoso. Ele força um processo a parar, sem permitir que ele faça a limpeza. Isto pode inutilizar recursos do sistema. Por isso, não é geralmente recomendada a menos que todas as outras opções falhem.

    Depois de usar o comando kill -9 (ou kill -s SIGKILL), certifique-se de usar ps -ef novamente para ter certeza que você não tem quaisquer processos zumbis restantes. Você só pode eliminar um processo zumbi terminando seu processo pai. Se o processo pai pode seguramente ser terminado ou reiniciado, mas de forma problemática, o processo de zumbi passa a ser possuído pelo processo init (PID 1). Você não vai querer matar o processo de inicialização se você não sabe as suas implicações. Matar o init culminará no desligamento imediato do sistema. Se você tem processos zumbis cujo pai é o init, e eles são o consumo de quantidades significativas de recursos do sistema, será necessário reiniciar a máquina em algum ponto, a fim de limpar a tabela de processos.

  • Alex Ramos
    Google Chrome 31.0.1650.57 Google Chrome 31.0.1650.57 no Windows 7 Windows 7

    Usa o pkill firefox (Mata todos os processos que existirem com esse nome)

  • Firefox 35.0 Firefox 35.0 no Ubuntu Ubuntu

    Ao meu ver, uma das opções que facilita bastante é o pkill.

    Exemplo: pkill nomedoprograma