Mulheres do Linux: onde elas estão?

O Linux está reinando no mundo. Sabendo você o que ele é ou não, está na sua vida todos os dias. Opera o Android OS, executa softwares, está em máquinas de lavar e televisões, data centers empresariais e na maioria dos supercomputadores, de bancos a submarinos nucleares. É predominantemente um mundo masculino. Homens e mulheres têm algumas diferenças inatas, de origem genética que resultam em tendências de comportamentos diferentes, mas seres humanos são criaturas extremamente adaptáveis. Então, aproximadamente 10% dos programadores de código aberto são mulheres. Aqui estão três exemplos de mulheres bem sucedidas dentro desse mundo dominado por homens.

Elena Zannoni

Diretora de Linux Tools e do time de Idiomas da Oracle, Elena levou anos trabalhando com projetos de Open Source até chegar à Oracle. Ela está sempre palestrando em conferências de Linux e ajuda a organizar a Linux Plumbers Conference. Aconselha programadoras a darem o seu melhor sem se preocupar com o preconceito de gênero e a não duvidarem de si próprias porque muitos já irão fazer isso.

Lisa Nguyen

Engenheira da Linaro, uma empresa de engenharia sem fins lucrativos que oferece Linux para dispositivos ARM – chips para smartphones, tablets e servidores corporativos. Lisa conheceu o Linux quando estava estudando segurança da informação digital e forense na faculdade. Na época ela não quis voltar para o Windows porque o Linux se ajustava melhor a um analista forense computacional.

linux mulheres

Sarah Sharp

Engenheira de softwares Linux da Intel, Sharp é uma das mulheres mais famosas do mundo Linux. Fã de Linux desde 2003, executou alguns projetos conhecidos, como o suporte ao USB 3.0 no Linux antes mesmo que qualquer outro sistema conhecido tivesse o feito.

Mulheres do Linux

Esses foram alguns dos exemplos de como as mulheres trabalham nos bastidores do mundo masculino do Linux, onde hoje 90% são homens e onde já foram 98%. Mas a cada ano que passa aumenta a aceitação a novas jovens desenvolvedoras nos times das grandes empresas. Elas existem, mas a maioria das pessoas não têm a sorte de encontrar uma cientista da computação. Soma-se a isso o fato de as mulheres serem socializadas para serem modestas e evitarem a auto-promoção, o que as torna ainda menos visíveis do que poderia ser.

Além disso, mães e professoras normalmente não sabem nada de computadores. Como resultado, as meninas crescem sem exemplos de mulheres que são competentes e confiantes com computadores. Que todas as mulheres na computação sejam o mais visíveis quanto possível: aceitem todas as entrevistas, levem o crédito público mesmo não querendo. Pode ser constrangedor, mas, permitindo-se serem divulgadas ou promovidas, vocês pode mudar a vida de uma jovem.

Helbert Rocha

Business & Linux Admin | Digital Mkter | Live in Rio | Love Jesus
Google+

  • Yasser Hanzi
    Unknown Unknown no Unknown Unknown

    To um pouco cansado e vou le depois, mas se não tiver no post eh bom citar que tem grupos de programação que instiga as mulheres a entrarem na área tecnológica. como o PyLadies e o Rails Girls. são apenas o que eu me lembro agora deve ter + alguns