Lista de serviços do Linux: saiba o que desativar

Um dos mais fáceis e mais rápidos “ajustes” que você pode fazer no seu Linux é a desativação de serviços desnecessários. Mas, quais são seguros para desligar? Quais devem ser deixados? Nem todas as distribuições de Linux vão ter os mesmos serviços, como por exemplo, estou usando o Ubuntu Linux, mas a seguir tem uma lista acessível do que pode ser desativado para usuários de desktop. A desativação (ou ativação) de serviços pode ser feita no Ubuntu Linux em ‘Sistema -> Administração -> Serviços’. Tentei manter a lista abaixo em ordem alfabética de modo que é mais fácil para você procurar um serviço. Além disso, lembre-se, isto é, de modo algum uma lista completa.

Por favor, certifique-se de ter feito backup de dados importantes antes de fazer esses ajustes em seu sistema. Vamos à lista:

acpi-support – Você pode deixar este ligado. Isto é para a gestão de energia.
acpid – Você pode deixar este ligado. Isto é para a gestão de energia.
alsa – Você pode deixar esta ativada se você usar o sistema de som ALSA. Desligar se você usar o alsa-utils.
alsa-utils – Consulte “alsa” acima.
anacron – Você pode deixar este ligado.
apmd – Você deve desligar isso se você usar ACPI. Isto é um antigo gerenciamento de energia.
atd – Você pode desligar esta opção. É um agendador de tarefas.
binfmt support – Você pode deixar este ligado. Isto fornece suporte de kernel para outros formatos binários.
bluez-utils – Você pode desligar isso se você não usar dispositivos Bluetooth.
bootlogd – Você pode deixar este ligado. Fornece log de mensagens de seu boot.
cron – Você pode deixar este ligado. Isso executa tarefas como a atualização automática, por exemplo.
cupsys – Deixe esse se você tem uma impressora. É um subsistema gerenciador de suas impressoras.
dbus – Você pode deixar este ligado. É um sistema de mensagem. Ele permite que seus aplicativos se comuniquem.
dns-clean – Você pode desligar esta opção se você não estiver usando uma conexão dial-up. Ele garante que a sua informação de DNS está em ordem (limpa), ao usar conexões dial-up, por isso usuários de banda larga podem desligá-lo.
evms – Você pode desligar esta opção. evms (Volumn Enterprise Management System) é usado para gerenciar volumes e em um ambiente de cluster.
fetchmail – Você pode desligar esta opção. Um daemon de recepção de correio.
gdm – Usuários de desktop que precisam de uma GUI devem deixar isso ligado. Este é o gerenciador de desktop GNOME.
gdomap – Você pode desligá-lo. Um daemon utilizado por programas GNUstep para procurar objetos distribuídos de processos em execução na máquina local, bem como toda a rede.
gpm – Você pode desligar esta opção. Ele fornece suporte a mouse para o console.
halt – Deixe este ligado!
hdparm – Deixar este ligado.
hibernate – Deixe-o ligado apenas se seu sistema suporta ou oferece suporte a hibernação. Se o sistema não oferece suporte a hibernação, então não desperdice recursos e desligue esta opção.
hotkey-setup – Deixe ligado se laptop. É um daemon que permite mapear as teclas de atalho no laptop para fazer coisas diferentes.
hotplug – Desligue isto se você não precisa de hot-plugging. Como o nome indica, ela ativa o hotplug.
hotplug-net – Consulte “hotplug” acima.
hplip – Desligue isto se você não precisa dele. Este é o subsistema de impressão da HP.
ifrename – Desligue isto se você não precisa dele. É um script de interface de rede usado para gerenciar múltiplos nomes de interface de rede.
ifupdown – Você pode deixar este ligado. Ele ativa sua interface de rede na inicialização.
ifupdown-clean – Consulte “ifupdown” acima.
inetd – Você pode deixar este ligado. inetd (/etc/inetd.conf) é um arquivo que você pode editar e comentar quaisquer serviços que você não precisa.
klogd – Você pode deixar este ligado. É o Kernel Log Daemon, que é responsável por priorizar e processar mensagens do sistema operacional.
laptop-mode – Os usuários de laptop… Deixar isto ligado. Este é um serviço da bateria.
linux-restricted-modules-common – Deixar ligado caso necessário. Para drivers nVidia restritos.
lvm – Você pode mudar esse se você não usá-lo. Linux Logical Volume Manager facilita a criação de vários volumes físicos em um volume.
makedev – Você pode deixar este ligado. Ele é o gerente (script) que torna mais fácil gerenciar o diretório de arquivos de dispositivos (unidades de disco rígido, CDROMs, etc).
mdamd – Você pode desligar esta opção se você não precisar dela. Esta é uma ferramenta de gerenciamento de RAID.
mdamd-raid – Consulte “mdamd” acima.
module-init-tools – Você pode deixar ligado. Você pode desligar esta opção se você não precisa de nenhum dos módulos. Ele carrega o arquivo de módulos extras (/etc/modules). Abra seu arquivo /etc/modules, se não existirem os módulos utilizados, desligue-o.
mountvirtfs – Você pode deixar este ligado. Ele monta sistemas de arquivos virtuais!
networking – Você pode deixar este ligado. Ele carrega as interfaces de rede (/etc/network/interfaces) e configura as informações de DNS na inicialização.
ntpdate – Você pode desligar esta opção. Sincroniza a hora com um servidor de tempo externo (Ubuntu).
nvidia-kernel – Deixe esse ligado se você usar o driver da nvidia.
PCMCIA – Você pode desligar isso se o seu desktop não usa-o. Esta é geralmente a gestão de dispositivos PCMCIA para laptops (desktops geralmente não têm dispositivos PCMCIA).
portmap – Você pode desligar isso se o seu PC ou laptop não atuar como um servidor. Esta é a daemon para gerenciar serviços como NFS, etc (serviços habitualmente prestados por um servidor).
powernowd – Você pode desligar isso se não for necessário. Este é o cliente para gerenciar cpufreq (suporte a velocidade da CPU). Para laptops, deixe isto ligado. Utilizadores de PC provavelmente vão desligar esta opção.
PPP – Você pode desligar esta opção se você não usar dial-up.
ppp-dns – Consulte “PPP” acima.
readahead – Você pode desligar esta opção. Faz diminuir o tempo de inicialização de aplicativos. Não faz muita diferença que justifique deixar ligado.
reboot – Deixe este ligado! É o comando reboot.
resolvconf – Você pode deixar este ligado. Ele configura DNS com base no estado da rede.
rsync – Você pode desligar esta opção se você não precisar dela. Este é um daemon que pode ser usado para fornecer serviços de backup automatizado.
sendsigs – Deixe este ligado! Ele envia os sinais apropriados durante a inicialização e desligamento.
single – Deixe este ligado! Modo de usuário único.
ssh – Você pode desligar esta opção se você não precisa dela. Conexões remotas e execuções de comando.
sudo – Deixe ligado!
sysklogd – Deixe este ligado! Ele fornece suporte para sistema de registro de mensagens do kernel.
udev – Você pode deixar este ligado. Ele fornece gestão de portas e suporte para hot plugging.
udev-mab – Consulte “udev” acima.
umountfs – Deixe este ligado! Fornece montagem / desmontagem de volumes.
usplash – Você pode desligar esta opção. Eu não preciso ver a tela de inicialização. 😉
vbesave – Você pode deixar isso ligado. Isso salva o seu estado de placa de vídeo.
xinetd – Novamente, um arquivo que você pode editar e comentar quaisquer serviços que você não precisa.
Outro servidor para gerenciar daemons. Você pode editar o arquivo /etc/xinetd.d e desativar o que você não precisa.
xorg-comum – Deixe esta ligada! Parte do X Window System. Configuração do servidor X.

Helbert Rocha

Business & Linux Admin | Digital Mkter | Live in Rio | Love Jesus
Google+

  • Paulo Rogeiro
    Safari 4.0.4 Safari 4.0.4 no Mac OS X  10.6.2 Mac OS X 10.6.2

    Olá,
    No meu Ubuntu 9.10 não aparece “Serviços” no local”
    Sistema/Administracao/servicos
    Tem outro caminho?

    Abraço

    MeuPinguim responde: Você também pode usar pelo terminal o comando chkconfig, como em “chkconfig nome_do_serviço off” ou “chkconfig nome_do_serviço on” (para reativar o serviço). Para verificar o status de todos os serviços use o “chkconfig”.