Software livre: um bem social

Software livre é coisa séria. Quem pensa que Linux e software livre é ideologia boba de adolescente que não tem o que fazer está muitíssimo enganado. Além de ser um conhecimento muito valorizado pelo mercado de trabalho para a gestão de servidores, também é um estilo de vida que inclui valores políticos, morais e filosóficos. Vejamos como isso se desenvolve.

Valores

Em um mundo carente de valores morais e éticos, a questão do software livre vem para ser mais uma das fontes de contestação da realidade em que vivemos. Abrange direitos como a liberdade de expressão e cidadania. Provê uma liberdade para aqueles que usam, particulares ou departamentos governamentais. Na educação, uma oportunidade de ensinar e aprender ciência da computação de forma ética e holística para expandir o potencial futuro do país através da incorporação de conhecimento útil e treinamento de habilidades para o domínio total da computação. Mas, principalmente, a filosofia e a ética do software livre dá a possibilidade de construção da cidadania em relação às novas tecnologias, um profundo conhecimento das tecnologias que determinam muitos dos processos de nossa vida diária, como as nossas comunicações. Usar e distribuir o software livre é uma questão ética. É entender e promover o bem social, é participar de um movimento que entende que o conhecimento é compartilhado pelo bem comum.

Monopólio do conhecimento

Construir alternativas é uma das formas de acabar com os monopólios de informação. É perigoso o nível de concentração em áreas como motores de busca ou plataformas de redes sociais, por exemplo. Temos de criar e usar outros meios. Por isso a necessidade de sistemas operacionais diversos, tais como o Linux. Por outro lado, devemos exigir que os Estados apliquem as leis de defesa da concorrência, privacidade de dados e proteção dos consumidores para regulamentar e colocar limites nos níveis de concentração enormes que estão sendo gerados de uns anos para cá. Devemos saber que a concentração dos meios nunca foi saudável para qualquer sociedade. Porque a sociedade que não tem alternativas tecnológicas se torna escrava da tecnologia vigente. E é justamente isso que muitos cidadãos não enxergam quando se fala em software livre. Preferem acreditar que se trata de brincadeira de nerd/geek.

Solução

As universidades, especialmente as públicas, têm o dever de produzir conhecimento socialmente útil e torná-lo público. Isto em ciência da computação só é possível a partir do uso do software livre. O Estado tem responsabilidades para com seus cidadãos a serem cumpridas em tecnologia da informação. Deve ser aplicado rigorosamente o uso do software livre para ajudar em matérias como auditabilidade pública e transparência, proteção de dados dos cidadãos, soberania e independência. Há muitas áreas em que o Estado não pode e não deve ser vinculado a uma empresa de software proprietário para que ela não domine a infra-estrutura de TI da administração pública. O mesmo se aplica na área privada e pessoal. Você não nasceu para ser escravo de empresa nenhuma. Você nasceu para ser livre e aprender além daquilo que as empresas querem que você saiba. Não se limite ao software proprietário. Busque alternativas pois existe um mundo lá fora. Use software livre.

Helbert Rocha

Business & Linux Admin | Digital Mkter | Live in Rio | Love Jesus
Google+

  • Antônio R. de Souza
    Chromium 18.0.1025.151 Chromium 18.0.1025.151 no Ubuntu 12.04 x64 Ubuntu 12.04 x64

    Concordo com você em todas as palavras que escreveu.
    Devido a empresa que trabalho por muitas vezes usei software proprietário.
    Desde 1995 utilizando computadores, tive meu primeiro contato com o SL por volta de 1999/2000, comecei a estudar o Linux e no meu primeiro emprego já em 2001 utilizei o Star Oficce 5.1 e logo em seguida começamos a utilizar o OpenOffice.
    Daquele momento em diante começava meu romance com o SL.

  • Diogo Olegario
    Firefox 12.0 Firefox 12.0 no Ubuntu Ubuntu

    São um novato a inda em “linux”, mas estou testando esse novo mundo, o qual, me surpreendo cada dia mais. Esse texto que você escreveu assino embaixo. O monopólio da informação não é bom para uma livre concorrência. Sem concorrência nunca averá qualidade e sem qualidade nunca averá concorrência.

    Abraços!

  • Tales
    Firefox 15.0 Firefox 15.0 no GNU/Linux x64 GNU/Linux x64

    Amigo, parabéns pelo artigo! Concordo com você e espero que isso possa fazer com que mais pessoas se motivem e abracem esta causa.

    Abração!

  • Márcio Gusmão
    Firefox 4.0 Firefox 4.0 no GNU/Linux GNU/Linux

    É importante o trabalho que é feito com o software livre. Se deve frisar sempre isso.
    Escolas deveriam ser cada vez mais equipadas com sistemas linux.
    Para essas molecada já começar aprender com um sistema de qualidade.